O Bolo e as Amizades

21 Dez
 Ilustração: Bruno Nunes Revista Sorria

Ilustração: Bruno Nunes
Revista Sorria

Eu recebi visita que me deixou feliz, (aqui na Alemanha a maioria das visitas já vem com a comida) A vizinha da minha amiga veio me visitar junto com os filhos. Fiquei até emocionada, pois ela é a vizinha de uma amiga, que só nos vemos quando eu vou a casa da minha amiga.

Como eu disse, ela trouxe um bolo de queijo (que eu amoooooooo) para tomarmos café juntas e bater um papo. Mas porque isto é assunto de post?Bem, porque conversando pelo Skype, com uma amiga no Brasil  ela me disse que precisou fazer uma cirurgia de emergência e um outra amiga em comum se colocou a disposição para ficar com ela por 4 dias (gente 4 dias). Resumindo (eu sei sou muito prolixa… desculpem), a tal “amiga” sempre inventava uma desculpa e quem acabou cuidando dela foi a filha de 10 anos.

Lamentei por não poder ajudá-la, ela disse que realmente eu fiz muita falta (modéstia parte meu curso de enfermagem pelo Instituto Universal Brasileiro (risos) foi bem feito (mentira né…) Mas posso cuidar de uma amiga convalescente.

E quase sempre ouço de conhecidos a seguinte frase, ai como você está se virando? Alemão é tudo fechado, eles são muito preconceituosos e difícil de fazer amizades, inclusive já li vários outros post de pessoas falando sobre a dificuldade de se fazer amigos. E alguns dando conselhos me atrevo a dizer ridículos, como comece a fumar, a beber… Gente não precisa nada disto né.

Sabe por qual razão você tem mais amigos no Brasil do que na Alemanha? Porque você quer.

Primeiro Alemão adora brasileiro, adora a nossa cultura, (apesar de muitos ainda acharem que falamos espanhol, o ritmo salsa vem do Brasil e que existem cobras e macacos nas ruas no Brasil). Mas em geral, somos muito bem tratados aqui. E Segundo, quem disse que no Brasil também é fácil fazer amizades? Conhecidos talvez, mas amizades sólidas, acho que não.

Para não elogiar 100% o povo aqui, já ouvi uma vez que brasileiro(a) ou é jogador de futebol ou “profissional do sexo”, eu vou logo avisando que comecei a jogar futebol aos 5 anos de idade. Da-lhe Flamengo (mesmo quase indo para a série B) Uma vez Flamengo sempre Flamengo! Sou apaixonada por futebol! ( e isto é verdade mesmo…)

Uma coisa eu falo com conhecimento de causa, aprenda o idioma, dê o máximo de si para aprender o idioma, aqui na Alemanha eles valorizam demais, leia-se DEMAIS bem grande, os estrangeiros que se abrem para a cultura deles. Somos nós que estamos aqui vivendo no País deles, nós que temos que nos adaptar e não eles se adaptarem a nossa cultura.

Eu graças a DEUS tenho bons amigos aqui na Alemanha, confesso que não procuro comunidades brasileiras, isto limitaria a minha necessidade de aprender o idioma. Eu entendo que a maior barreira para um estrangeiro, é o idioma. Como fazer amigos sem ao menos iniciar um dialogo?

Então eu só tenho um único conselho para todos, aprenda o idioma do novo país de vocês, assim você terá grandes chances de fazer nova amizades. E lembre-se  nunca tenha medo de falar. Mesmo que erre, continue tentando. Quando você perceber, já estará conversando sobre tudo; Muito dos “gringos” também não falam fluente o nosso idioma, não é mesmo?

Acho que 2013 foi o ano que precisei falar muito, e o pior em alemão, foram tantas brigas, discussões, e dúvidas a serem esclarecidas. E sempre a males que vem pra bem… Hospital, Clinica de Reabilitação me fez aprender alemão por livre espontânea pressão e ainda me rendeu amigos que espero poder seguir em 2014 com a companhia deles.

Aqui na Alemanha eu estou aprendendo o melhor significado da palavra amizade, não esperam nada em troca  a não ser a tua amizade também, pessoas que não tem a minima obrigação comigo, mas estão sempre ao meu lado, me dando força, me ajudando nos probleminhas do dia a dia, me dando um abraço carinhoso quando eu estou com o coração apertado.

Só um curto exemplo, quando eu operei o meu ombro, logo que fui para quarto fui surpreendida com os meus vizinhos lá já me esperando. E no final de semana após a cirurgia do joelho, a família do primeiro andar estava lá completa com direito a desenho. e olha que nos apenas nos cumprimentamos dentro da política de boa vizinhança.

Agora lembra da Amiga Brasileira no início do Post? Não pode contar nem com uma amiga que vive na casa dela (como a Mamãe chama amigo Buteco) a mais de 5 anos.

Minha conclusão, independente de onde moramos fazer amizade não é uma tarefa das mais fáceis, mas tudo depende de nós mesmos. Aprender a ouvir mais, aprender a respeitar as diferenças e espaço do outro. São gestos simples que incentivam  a simpatia entre as pessoas.

E muitas vezes, um sorriso para a pessoa que cruzamos na calçada pode ser o pontapé inicial para o início de uma amizade.

Anúncios

7 Respostas to “O Bolo e as Amizades”

  1. Vânia 23 de Dezembro de 2013 às 17:44 #

    Lola, hoje eu diria que sou mais fechada também, mas não no sentido de não querer fazer amizade, mas sim porque sou mais seletivo. Além disso, aprendi a diferenciar um colega de um amigo… colegas temos muitos, agora amigos leais e verdadeiros são poucos.
    Fico feliz que você tenha encontrado gente do bem… isso é tão, principalmente quando estamos fora do país… dá uma sensação de calor e aconchego.
    Beijos.

    • Lola Maria 27 de Dezembro de 2013 às 12:30 #

      Vânia,
      Morando no exterior, e praticamente sozinhas aprendemos a escutar mais e falar menos não é verdade? Passamos a dar valor as pessoas que são boas e presentes em nosso dia a dia. Mas você está certíssima, o importante é saber diferenciar os colegas dos amigos. Afinal, como minha mãe sempre me disse, todo mundo é muito bom, mas no final da festa meu guarda chuva sumiu…
      Beijos
      Lola

  2. Blog do Óbvio - Manoel 21 de Dezembro de 2013 às 23:02 #

    Lola Maria(gosto do seu nome!) , você deu uma aula de relacionamento. Muitas pessoas não entendem que independente da educação e da criação, somos feitos do mesmo material, suscetíveis às mesmas emoções e gostamos de dar e receber carinho. Claro que quanto mais de coração isso acontecer, melhor. Forçado não dá muito certo, não é?
    Lola, você é um amor de pessoa.
    Um beijo,

    • Lola Maria 27 de Dezembro de 2013 às 12:28 #

      Mano, Quem sou eu para dar aulas, eu tentei apenas expressar meus sentimentos em relação as amizades.Eu estou um pouco cansada de ter que medir palavras com “amigos” poxa, amigos entendem e aceitam nossas opiniões. Se eu não puder ser verdadeira com um amigo, será que esta pessoa é realmente minha amiga?
      E você um MUITO amor de Pessoa…
      Beijão

  3. Paula Oliveira 21 de Dezembro de 2013 às 21:12 #

    Lola, é triste porque às vezes isso acontece até dentro de casa, na família. “Tem amigos que são mais achegados que um irmão”, né? Mas fico feliz que vc tenha encontrado pessoas boas pelo caminho e desejo que essas amizades venham a se fortalecer.
    Super beijo

    • Lola Maria 27 de Dezembro de 2013 às 12:24 #

      Paulinha,
      Nem me fale… A verdade é que verdadeiros amigos são como anjos enviados por DEUS. E nem o tempo, nem a distância separar.
      Beijos
      Lola

Trackbacks/Pingbacks

  1. Reclamações #1 | Europa Beauty - 31 de Janeiro de 2014

    […] estar interessado neles, na cultura deles e principalmente no idioma deles (ja falei sobre isto aqui). Eles têm a maior boa vontade em ajudar, em ser úteis. Se você não consegue fazer amizade […]

Os comentários estão fechados.