Tag Archives: Auto-estima

Série: A Caminho dos 40 #2

4 Fev

No post #1 da “série” A caminho dos 40, eu falei sobre me livrar do peso morto que carrego nas costas. E eu gostaria de explicar que isto não se refere a ninguém, e sim ao meu próprio passado.

Eu sou uma pessoa muito apegada ao passado, pois é este passado que me dá sentido de “identidade” que comentei no post citado.  E gente, quando nós nos apegamos a nosso passado, nós estamos garantindo que o futuro carregue a mesma “essência”. Percebe aonde eu quero chegar?

Olha, quando carregamos esta mesma “essência”  a vida se move em círculos sem nada de novo ou criativo. A vida nos traz um reflexo do que pensamos ser.

Uma coisa é lembrarmos as coisas boas que vivemos. Refletirmos sobre os obstáculos que vencemos ultrapassamos e ter saudade das pessoas, dos lugares que ficaram para trás. Não estou aqui dizendo que temos que nos livrar do passado, de forma alguma, estou apenas dizendo que passado é algo morto, é igual museu de antiguidade sabe, você vai lá para rever as coisas mas deixa tudo lá, não leva nada para casa.

O que eu estou querendo dizer aqui é não podemos permitir que nosso passado nos impeça a caminhada presente a caminho de nosso futuro. Gosto muito da frase do ex-presidente estadunidense Thomas Jefferson: “Gosto mais dos sonhos do futuro do que das histórias do passado”.

Anos atrás eu vivi uma desilusão amorosa muito grande, foi um fato que hoje 17 anos depois, eu preciso de vez erradicar da minha vida. Eu vivi a auto-sabotagem (se escreve junto ou separado?) para os meus relacionamentos futuros, eu buscava um padrão de pessoa que eu só encontraria no “dono” da desilusão, mas não. Eu não me dei por satisfeita com todo o sofrimento que tive, e busquei mais sofrimento.

Comecei a descontar a minha insatisfação, na comida, na minha vaidade e até mesmo nos meus planos do futuro. E tudo por quê? Porque muito de nós tem a terrível mania tentar de novo algo que na primeira tentativa não foi bem sucedido. Eu fui, sou uma destas pessoas.

Sabe o que minha mãe sempre fala, aliás, meu Pai falava muito isto também. Que o pior problema da raiva é quando voltamos (a raiva) contra nós mesmos, porque ela  pode se manifesta de maneiras infinitas e muitas vezes mascarada através da inércia, depressão, ansiedade, apatia, modorra, descrença e em muitas outras formas. E isto é uma forma de auto-sabotagem.

Aqui, exemplos típicos de auto-sabotagem, e acredito que muitos de nós já dissemos uma, duas ou talvez todas destas frases abaixo:

  • “Nunca serei capaz de ter aquilo que gostaria”
  • “A minha vida nunca vai sair deste buraco”
  • “Eu nunca mais encontrarei a pessoa certa para mim.”
  • “Eu nunca mais serei feliz”
  •  “Nunca serei capaz de fazer isto”
  •  “Eu não consigo…”
  • “Eu nunca…”
  • “Eu não…”

Estou errada? Você nunca usou alguma destas frases? Se não usou, porfa me ensina a viver porque parece que eu ainda não aprendi.

Eu estou disposta a me esvaziar, me libertar do passado. A me reprogramar. Desapegar daquilo que me fez encruar na vida. Sempre andando em círculos. Sem querer entrar em questão religiosa, mas é uma citação de um livro fantástico (da época que eu conseguia ler um livro em inglês) que chama-se What Doth It Profit (De que Adianta) de Sterling W. Sill, ele fala assim:

“O perdão de Deus é muitas vezes anulado porque o pecador não perdoa a si mesmo. O que adianta Deus não se lembrar mais de nosso erro, se continuamos a reprisá-lo em nossa mente?”

Lembre-se nosso único inimigo somos nós mesmos, afinal só você saber o que é melhor para você. Não se preocupe com os outros. Ocupe-se de você. Mantenha seu foco, lembre-se que eu, você chegaremos ao lugar que escolhermos seguir.

Eis alguns pontos importantes para começar as mudanças:

  1. Disciplina não deve ser ato e sim hábito – (daquilo que habitualmente pensamos e fazemos)
  2. Policie os pensamentos de derrota porque eles reduzem a autoestima;
  3. Perdoar, não significa necessariamente a outra pessoa. Muitas vezes devemos nos perdoar. Perdoar a si mesmo pode ser muito mais urgente que perdoar ao próximo e 
  4. (não menos importante) Estabeleça prioridades; Elimine coisas sem importância; Reconheça suas limitações. (eu quero voltar a falar de cada um destes 3 últimos itens).

E para tudo o que disse aqui, apenas uma única conclusão: Só quando amamos a nós mesmos da forma correta, estamos mais qualificados para servir nossos semelhantes e conseguir aceitar melhor acerca de nós mesmos.

O Grito (no original Skrik)  Edvard Munch fonte: Wikipédia

O Grito (no original Skrik) Edvard Munch
fonte: Wikipédia

* O Grito é uma série de quatro pinturas do norueguês Edvard Munch, a mais célebre das quais datada de 1893. A obra representa uma figura andrógina num momento de profunda angústia e desespero existencial.

Viramos escravos da própria Liberdade?

22 Jan

A mulher lutou tanto para ter os mesmos direitos que os homens, foram anos de opressão baseados em normas de gênero, aonde mulher não podia isto, não podia aquilo. Mas anos de lutas, e que fizemos com a nossa liberdade?

Querer ter os mesmos direitos, não significa fazer o mesmo que os homens fazem. As mulheres queriam o direito de votar, conseguimos. O direito, de participar ativamente na sociedade e no trabalho. Conseguimos.

Mas voltando um pouco na história lá em 1968, em Atlantic City, EUA, quando as mulheres queimaram seus sutiãs, representando assim a “queima” da opressão feminina. e topless representaria esta liberdade? Será que este ato se perdeu ao longo do caminho???

Mulher livre é aquela que não depende de um companheiro para sobreviver, ela tem o trabalho como uma responsabilidade para manter sua independência tendo ou não um companheiro. E o sexo fazendo parte da sua própria escolha e responsabilidade. Ou você entende diferente?

Ultimamente, eu venho adotando uma postura mais reflexiva e analítica de minhas próprias atitudes e tudo que leio e ouço, mas sempre observando o meio. Como o post do dia 19 sob o Título O FRUTO DE UMA SOCIEDADE QUE NÃO PENSA, do Blog do Óbvio (do querido Manoel Fernandes – Um beijo bem grande Manô), aonde o texto nos alerta sobre a cultura da eliminação.

Eliminação esta mascarada em um programa de televisão, mas a verdadeira eliminação aqui abordada é a nossa capacidade de pensar. Eliminação da nossa liberdade ser sermos considerados seres capazes de pensar.

Eu não estou aqui dizendo que nós mulheres devamos, voltarmos a ser as rainhas dos lares, abandonar todas as conquistas já conquistadas. Mas eu tenho um sentimento que viramos escravos dentro da nossa própria liberdade. Todos dizem que temos o direito de sermos livres, mas a vida nos prova que não existe este direito.

A sociedade nos nega esta liberdade. Não quero ofender a nenhum homem nest Post (longe de mim), mas eu quero me fazer entender o porquê nós mulheres queremos tanto ser iguais aos homens. Se na verdade nós não somos.

Não, nós não somos. Esta é a grande verdade. E as diferenças vão muito além do aspecto anatômico. As diferenças são gritantes a personalidade feminina não é igual à personalidade masculina.

Mas porque será que queremos adotar um comportamento tão masculino em nossas vidas? O que queremos provar com isto?

Esta mesma mulher que luta por direitos iguais, é capaz de julgar a outra mulher com uma severidade que pode ser fatal. Isto pode ser bem ilustrado com exemplinhos bem conhecidos do mundo feminino:

“ Menina você sabia que fulana dá para todo mundo? / Você sabia que ela só casou com ele por dinheiro? / Você sabia que ela só conseguiu aquele cargo porque ela dá para o chefe? / Nossa que mulher vulgar, com este batom vermelho?”

Já ouviu alguma destas frases? Ou talvez já até falou? Mas seria muita hipocrisia minha dizer que não. Isto é da nossa natureza. Tenho me policiado muito para aprender a viver sem pré-julgamentos.

Ter os mesmos direitos que os homens não significa fazer o mesmo que eles fazem, sim, estou repetindo a frase, porque muitas vezes nós queremos ser como os homens como ato de protesto. Mas protestar o que? Protestar o fato de não podermos nos relacionar sexualmente no primeiro encontro, sem sermos taxadas como fácil ou protestar porque quando chagamos em casa temos que lavar, passar e cozinhar enquanto os homens sentam e esperam o jantar?

Sim, minha gente o mundo das mulheres é brutal. Posso citar outros vários exemplos aqui: Um especial que aconteceu comigo quando eu tinha 14 anos, leia-se 14 anos. Eu tinha duas amiguinhas dais quais faziam milhares planos para o futuro, morar juntas, trabalhar juntas e outros contos de fada… Quando de repente me aparece o João Ricardo, sim o menino de olhos mais azuis que havia conhecido até meus 14 anos (kkkk). E o infeliz resolve dizer que meus olhos azuis (que na verdade são castanhos) são os mais lindos que ele já viu. (ele nem olhou para mim…)

Resultado? Amizade acabada. E a partir daquele dia, eu virei à pessoa mais vagabunda do mundo. E o pior de tudo isto, é que nunca tive nada com o tal do João Ricardo. Nem aperto de mão. – Mas e se eu tivesse, porque eu deveria ter reprimido meus sentimentos, se eu não ao menos sabia que a outra pessoa havia se interessado por ele? –

Outro exemplo são as várias mulheres que em busca dos seus 15 minutos de fama e acabam caindo no ridículo. Ou as que assumem uma postura totalmente vulgar, só para chamar a atenção. Uma erotização exacerbada simplesmente em busca de “admiração, facilidades e outros …”, (como diria um amigo muito mais, muito amado – só mandando: Vai procurar um trabalho minha filha!)

Sim isso é a escravidão e por que não dizer a tentativa de genocídio de gênero. E verdade seja dita igualdade é uma farsa. As pessoas não são iguais, os gêneros não são iguais, os ricos e os pobres não são iguais, todos são diferentes e devem, ou melhor, deve ser tratado de forma diferente. Isso é o que chamamos de equivalência, tratar as pessoas como elas são.

Agora se só vier com a questão do contexto cultural diferente que cada país carrega, eu vou dizer sim isto ainda é muito relevante. E tema para muitos outros post do gênero…

E para terminar esta minha reflexão ou talvez grande &%$#@ que falei, eu  só lamento que a sociedade em pleno ano de 2014 ainda precise de rótulos para tudo e todos. Porque não podemos simplesmente ser tratados como seres humanos?

Crédito das Imagens: Bing Imagens

Crédito das Imagens: Bing Imagens

 

“Autossuficiência” destrutiva

19 Jan

” Ter problemas na vida é inevitável, ser derrotado por eles é opcional” (desconheço o autor)

Crédito da Imagem: Google imagens

Crédito da Imagem: Google imagens

De passinho em passinho, eu estou retomando as rédeas da minha vida novamente, não posso dizer que estou 100%, mas nem preciso. Os 80% já estão me dando uma autonomia e mobilidade maior. Sim, 4 meses se passaram e eu estou aqui com um sentimento, uma grande necessidade de ser autossuficiente. (acho que após a reforma ortográfica passou a se escrever assim né?)

Mas não no sentido de ser uma pessoa que se julga melhor, e que basta de si mesma, mas no sentido de poder viver sem precisar a todo o momento de ajuda para as mínimas coisas do dia a dia, como ir a cozinha beber um copo de água, ou ser capaz de lavar meus próprios cabelos.

Sabe aquela ideia de indestrutibilidade que muitas pessoas têm, achando que podem tudo? Muitas vezes gastamos tanto tempo tentando esconder o que sentimos para construir uma imagem de força, coragem e estabilidade que se torna extremamente difícil a certa altura despir o personagem e correr o risco de parecermos humanos (que somos) de mostrar talvez que falhamos em determinadas situações.

Muitas vezes deixamos de aprender muitas coisas na vida por nos acharmos AUTOSSUFICIENTES, donos da verdade e senhores da razão. Mas a grande verdade, alem do engano da autossuficiência, existe também a questão do ciúme em relação ao sucesso do outro, em relação a nossa vaidade e nossa soberba e mania que muitos tem querer ser superior a alguém.

Isto me lembra de meu último chefe, um completo idiota que não conseguia sequer assumir o que ele realmente era e gostava (aliás, só ele achava que ninguém sabia que ele era homossexual) quanta ignorância não é mesmo?

Abrindo um parêntese em meu raciocínio, é muita estupidez de uma pessoa querer fingir o que não é. Sinceramente, nunca me importei com que as pessoas gostam de fazer entre quatro paredes, a opção sexual de uma pessoa não me interessa nem um pouco. Nunca deixei de amar meus amigos por eles serem homossexuais. Pelo contrário, só aumenta meu respeito por eles serem honestos com eles mesmos. Minha melhor amiga mora com uma mulher a 9 anos. E daí? Isto é decisão dela. Não muda em nada nossa relação. (mas eu sempre digo que ela perde muito, pq o tal do “homi” é tão bom, mesmo às vezes sendo tão chato) piadinhas a parte. Fecho meu parênteses.

E voltando ao meu chefe, é uma pessoa tão medíocre que me lembro do dia em que fui entregar meu pedido de exoneração, ele nem me recebeu. Adora se mostrar ocupado, importante e ele se achava o homem mais inteligente daquela municipalidade. Só porque tinha um cargo (político – no máximo oito anos se o prefeito fosse reeleito) de Secretário Municipal. Mal sabe ele que o próprio prefeito já me ligou algumas vezes e resolvi  “abacaxis” sem precisar de opinião ou autorização do tal.

Não estou me julgando melhor que ele, por favor, não me entendam mal, mas estou dizendo que ninguém é dono de todo o conhecimento. E que nem sempre quando pedimos opinião isto signifique que somos inseguros ou burros. Isto significa que não temos medo de julgamentos e que somos inteligentes sim. Porque assumimos nosso lado humano e queremos mostrar que a outra pessoa também é necessária. Seja no âmbito pessoal ou profissional.

Engana-se quem diz que nascemos sozinhos, eu penso que não nascemos, pois a nossa mãe está lá e sem a força que ela precisa fazer, não nascemos se sem os cuidados dela enquanto feto, nós não nos desenvolvemos. (Ou falei muito m. aqui?) E nem tão pouco “Ninguém vive sozinho” e por mais que muitos tenham um certo gosto pela solidão, também precisamos de alguém e esse alguém precisa se sentir amado e necessário. Lógico que sem exageros.

Eu não sou mais forte, nem melhor que ninguém, nem a mais corajosa. Mas humilde o suficiente para dizer que graças a vocês eu tenho conseguido encontrar coragem, força e grandes exemplos para superar todos os obstáculos que venho enfrentando estes últimos 4 meses.

E só para ficar registrado, hoje faz três meses que me Pai olha por mim lá do céu. E saudade cada vez maior.

Crédito da Imagem: Bing Imagens

Crédito da Imagem: Bing Imagens

PS: a autossuficiência aqui abordada refere-se ao estado de não necessitar de qualquer ajuda, apoio ou interação de outros, para viver e sobreviver. E é lógico que existe também um conceito positivo para a mesma palavra.

Série: A caminho dos 40 – #1

16 Jan
38408075139

Crédito da imagem: Google.nl

O que pouco de voces aqui sabem, é que eu estou caminhando para os meus “enta” tá certo faltam alguns poucos anos, mas já estou mais que na metade do caminho. E últimamente venho me questionando o rumo que eu quero dar para a minha vida.

O que eu quero viver aos meus 40 anos? Sendo muito otimista de que eu chegarei aos 40, (quero e quero muito!) afinal, nao quero morrer pelo menos pelos próximos 60 anos. (isto que é otimismo!) Tem que ser assim né!?

Mas, voltando aos nossos caminhos, já reclamei muito aqui no blog sobre a inercia da minha vida, já fiz muitos desabafos sobre meus dramas, já contei meus causos. E agora é hora de contar meus atos. O que eu quero fazer.

Eu estou me desafiando a chegar em meus 40 anos, em plenitude! (em todos os sentidos da palavra plenitude).

Tudo em nossas vidas säo ciclos, e agora eu quero encerrar este ciclo de mágoas, medos, inseguranca e dramas. O que aconteceu já foi. Tá na minha hora de me livrar deste peso morto que carrego nas costas. Levantar os ombros e caminhar olhando para a frente.

E o que nunca podemos por nem 1 segundo nos esquecer é que colhemos as consequencias de nossas atitudes, nossas escolhas e decisoes.

Nao podemos confundir nosso comportamento com nossa identidade. SegundoErikson (1972), a identidade implica em quem a pessoa é, quais são seus valores e quais as direções que deseja seguir pela vida. O autor entende que identidade é uma concepção de si mesmo, composta de valores, crenças e metas com os quais o indivíduo está solidamente comprometido. E agora perceba que seu comportamento é baseado naquilo que seus pais, colegas, amigos, ou qualquer outra influência tenha lhe mostrado, ensinado ou contado durante toda a vida. É uma história na qual você assimilou como sendo sua Identidade.

Talvez voce já tenha escutado a frase: ” A criança sempre tem uma intenção positiva por detrás de seu comportamento negativo.”

Entäo, nós adultos também. Mas muitas vezes as coisas nos são apresentadas para que aprendamos valores com ela, e näo para repetirmos ou tentar fazer igual, e nisto está a ação e reação! Eu estou focada em identificar meus hábitos e comportamentos negativos dos quais eu não consigo me livrar facilmente. Mas näo apenas me livrar eu quero entender como eles foram construídos. E erradicar de uma vez por todas.

Nunca é tarde para criar bons hábitos. Para edificar. Näo podemos ter medo das mudanças. Pois a mudança constante é a única garantia que podemos ter daquilo que a vida nos trará e nos pedirá.

E voce como quer chegar na sua próxima bolinha*?

*bolinha = aniversário redondo, 10,20,30,40,50,60,70,80,90,100….

O meu cabelo #1

14 Jan

Eu realmente comecei a dormir de luvas. Aproveitei para passar um creme para as mãos, elas estão bem castigadinhas pelo uso das muletas e cadeira de rodas.

Como eu havia prometido no post do dia 04.01, eu vou postar a foto do antes e depois do meu cabelo, sinceramente estou tão desapontada. Até comentei com a Paulinha (oessamenina) que a cabeleireira não quis cortar meu cabelo como eu gostaria. Já tinha feito meditação, me preparado psicologicamente para o corte, mas na hora H a moçoila me vira e diz que é até pecado cortar meu cabelo curto, (Pecado é falar o nome Santo de DEUS em vão, e não cortar um cabelo). Ai “deprimi” risos.

Mas, tudo tem um motivo não é mesmo? E até porque ela (a cabeleireira) é muito boazinha, MUITO barato (paguei 12,-euros) e ainda vem em casa, gente para quem mora na Alemanha, sabe que salão aqui é artigo de luxo, a última vez que fui ao salão em Agosto de 2013, eu paguei pela lavagem e corte (as pontinhas) 38 euros.

Tem “probrema” não, daqui a 3 meses eu faço o corte que eu quero, nem que eu corte sozinha e depois a cabeleireira acerte o corte. Mas porque daqui a 3 meses? E não agora? Porque esperar?

Bem, porque agora eu tenho outras prioridades, como a minha pele, emagrecer e aí depois que estiver da forma que eu quero eu faço a mudança, o cabelo é sempre o resultado final, ou não é?

Antes de ir para a foto, eu quero agradecer o vídeo que a Caipira na Suécia me indicou, Maria Helena, muito bom este vídeo viu. (recomendo a todas assistirem). Já estou me preparando para seguir as instruções. E Chris (chinanaminhavida), já encomendei o protetor da La Roche. só espero que ele não aumente a oleosidade da minha pele.

Bom, mas não vou ficar de lero lero, vamos as fotos.

CabeloADAgora me diga você. Não mudou nada não é mesmo???

“Kipele” #1

12 Jan

Como eu já cansei de resmungar aqui no blog, desde quando vim para a Alemanha eu não consigo controlar minha pele e meus cabelos. Apesar de que agora meus cabelos estão totalmente sob controle, graças a um Shampoo anti-kalk da La Roche Posay ( se você mora na Alemanha e quiser experimentar, chama-se La Roche-Posay Kerium Extrem Mild Shampoo custa aprox. 9,50 €) e meu próximo passo será comprar um filtro para o chuveiro. Já falei sobre este assunto aqui e aqui.

Agora a minha pele, eu já não sei mais o que faço. Eu estou com o rosto lotado de espinhas e manchas. Já gastei muito “angelinhas*” em medicamentos, cosméticos e visita a dermatologistas. Fui a dois dermatologistas e nenhum deu jeito. Os dois são mais para procedimentos cosméticos do que para dermatologia clinica. Isto não é problema só no Brasil não. Um queria me aplicar botox e o outro queria fazer um peeling de sei lá o que e após fazer um sei lá que me custaria nada mais nada menos que 1.800,00 angelinhas. (faz o cambio para real… mas faça sentada para não cair).

Então como uma boa brasileira que sou, eu estou resolvendo que vou apelar para os ensinamentos da vovó, e tentar dar um jeito na minha pele sem precisar abalar minhas economias, (que ultimamente estão muito bem controladinhas, meu plano de saúde é privado, eu preciso primeiro pagar as contas e só depois sou reembolsada – e os meus gastos estão sendo bem altos), Sim eu pago primeiro tudo, inclusive a conta do Hospital.

Mas, voltando ao meu problema de pele, minha Mãe sempre me diz (inclusive hoje ao telefone) que nós somos o que comemos. Então primeiro passo é mudar a minha alimentação, até porque desde que sofri meu acidente, eu já engordei uns 18 kilos, sem mentira ou exagero. São quatro meses sentada em uma cadeira de rodas sem me exercitar só comendo, já deu para imaginar né.

A minha Mãe fez curso de medicina e estética por correspondência, e com certeza o curso não chegou completo, mas ela adora dar pitacos, mas como eu prometi escutar os conselhos da minha Mãe, eu vou seguir a risca os que ela me deu hoje. Até porque minha Mãe tem a pele linda e quase não tem ruga nenhuma. (e olha que ela já 70+).

1º Passo: Mudar a Alimentação

Segundo a minha Mãe, eu preciso cortar as gorduras e açucares da minha alimentação. Criar o hábito de comer legumes, verduras, frutas e beber bastante água.

Agora o problema: Eu amo chocolate e doces, frituras, os “vergumes” só como pimentão, cenoura, alface, pepino e espinafre. (sou um nojo para comer) Frutas como quase todas. Mas aqui na Alemanha a variedade também não é assim tão grande, e os “vergumes”, pode até ser, impressão minha, mas alguns não têm gosto de nada. Mas eu vou fazer de tudo para me disciplinar.

2º Passo: Usar filtro Solar

Não interessa se você está morando na Alemanha, o sol é o mesmo para todos. E quando a pele fica muito exposta ao Sol já apresenta um aumento da oleosidade e causando uma piora da acne. E outra, seja qual for a quantidade de sol, durante o tratamento com alguns produtos não é recomendado exposição à luz solar pois isto pode favorecer o aparecimento de manchas.

Agora o problema: O protetor que estava usando que é ótimo chama-se Minesol Oil Control FPS 30 RoC®, e aqui na Alemanha eu não acho para comprar. Já tentei usar um outros 2 protetores, um me deu alergia (sou alérgica a quase tudo) e o outro as espinhas e oleosidade aumentou descaradamente.

Bem, estou pensando em usar o Anthélios 40 AC La Roche Posay. Vocês podem me indicar um bom produto?

3º Passo: Lavar o Rosto

O rosto deve ser lavado de 2 a 3 vezes ao dia, no máximo com sabão próprio para a pele oleosa.

Agora o problema: Bem, estava usando um sabão liquido da Avene ( por prescrição médica), mas minha pele fica muito seca com ele. Agora estou na mesma do protetor solar alguém pode me indicar algum?

4º Passo: Não espremer

Não preciso nem explicar o tanto que ela falou aqui… blá blá blá

Agora o problema: Eu não resisto a nós dois… E quando resisto durante o dia, à noite a mão e o rosto se amam. (virou até musica de Amado Batista). Moral da história: acordo com o rosto todo machucado.

A Mamãe finalizou o discurso me mandando dormir de luva. Tá bom começo hoje a dormir de luva.

crédito: nacidade.com.br/

crédito: nacidade.com.br/

              —————————————————————————————————————————–

E para o Post não ficar tão longo, assim como a minha ligação para a Mamãe hoje, ela falou que continua a “aula” de acne em nossa próxima ligação. Diz ela que vai ligar para a amiga que é dermatologista para pedir algumas dicas. Esta é a minha Mãe.

Agora se vocês souberem qualquer receitinha da vovó e quiserem compartilhar comigo, please, não se acanhem deixem um comentário ou me enviem um e.mail pois a pessoa aqui está entrando em desespero todas as vezes que se olha no espelho.

*angelinhas = euros

acne

Crédito da Imagem: http://img.lady.ru

 

A Nudez e a Chaminé

4 Dez

As vezes eu tenho a impressão que seria impossível calcular quantas horas e quantas pessoas ficam horas na frente de um computador manipulando diversas imagens até se chegar a um padrão de beleza intangível.

Tentam a qualquer custo transformar mulheres naquilo que elas não são: perfeitas. Penso que há tempos que os editoriais deixaram de lado as mulheres “normais” para priorizar os modelos estereotipados, mulheres "fabricadas" que não se parecem em nada com o que vemos nas ruas diariamente.

Já sei você vai dizer que minha filáucia feminina não me permitir enxergar a beleza de outra mulher (sem contestar?!) Talvez…

Mas já parou para pensar em quantas mulheres morrem em mesas de cirurgia por ano por pura vaidade, sendo que 90% delas (para não ser tão radical e afirmar 100%) delas já eram naturalmente bonitas.

O que é Lindo? O que ou quem define beleza? Existe padrões? Isto é correto? Gente eu entendo que padrão de beleza é variável, melhor falando volúvel de acordo com a cultura e opinião pessoal. O que é belo para mim, pode não ser belo para você ou vice versa.

E porque eu resolvi usar a palavra volúvel, porque este “padrão” revira-se, roda de maneira fácil. A beleza é algo sem garantias. Quem garante que a beleza será infinita?

Me diga estas mulheres são feias? Não são atraentes? Não são dignas de ser amadas? Desejadas ou apenas felizes???

Matt Blumfotógrafo norte-americano Matt Blum

images (2)

(Fotos: Reprodução / Matt Blum)

Agora você deve estar se perguntando porque eu estou falando sobre isto aqui no blog?

Bem, primeiro porque a minha TAG “de longe encanta, mas de perto espanta” veio justamente para abordar este tema tão controverso.  Segundo, porque lembram do post em que eu falava sobre a minha cicatriz? (Se não lembra ou não leu e quiser ler click aqui) Então, durante estas 3 semanas que estou aqui na Clinica, sempre escuto dos terapeutas nossa a cicatriz é realmente enorme, ainda bem que na parte de trás do joelho, e a do braço nem dá quase para ver. Mentira.

A cicatriz é atrás do joelho, enorme (prometo que vou postar uma foto, mas não se assustem) e a do ombro, pequena mas não sei por que raios ela está a 2 meses com a cor rosa bebe. Preciso dizer que se eu estivesse no Brasil eu estaria desesperada, chorando por conta da cicatriz, mas posso falar a verdade? Hoje eu não estou nem aí , (mas continuo com a idéia da Tattoo, até pq sempre tive este desejo) a cicatriz está aqui, lógico que vou cuidar dela para que ela não se torne quelóide ou algo prejudicial a minha saúde.

Vaidade? “Gentemm” graças a DEUS eu tenho 2 pernas e 2 braços. Se ganhei a cicatriz e sinal que não perdi a minha perna.

Agora me diga porque eu preciso rejeitar minha auto-imagem, só pelo fato de ter ganhado uma cicatriz? Para que eu preciso me enquadrar em um padrão de beleza para não me sentir rejeitada. E quem são as pessoas que rejeitam? E porque elas seriam importantes para mim?

Conhece a famosa frase questionadora que toda brasileira cansou de ler nas revistas e propagandas: “Você já está preparada para o verão?”

Ah? Como assim preparada? To sim, já tenho meu biquini, meu protetor solar, óculos, canga, chinelos… Opa, mais eu acho que a frase não se refere a isto e simplesmente ao corpo. sofremos uma pressão assustadora para “termos” o tal do corpo “ideal” ( e estou me perguntando ideal para quem?)

Não querendo entrar no campo sexual, ou erotizar o post, mas eu preciso dizer este pensamento que me veio a cabeça aqui, me perdoe se algum ou alguma de vocês se sentirem ofendidas ou me acharem pornográfica. Mas é uma colocação pertinente ao tema.

Até hoje  nunca ninguém reclamou do meu corpo, e não me lembro de alguém me deixar sozinha na hora H e falar a não você tem celulite. Eu não quero. Você já ouviu ou alguém já desistiu porque sua barriga está um pouquinho maior que a da capa da revista?

O que minha cicatriz vem me ensinado? Que eu posso ser perfeita em minhas imperfeições, eé justamente isto que eu quero propor aqui, tentar descontruir este padrão que se deduz, conjectura ser o gosto do sexo oposto.

Devemos sempre ter em mente que o tempo não é maior que nada, o tempo é apenas um caminho pelo qual passamos a vida.

O prazer de ter vivido o momento, sem valores pré definidos, sem pré conceitos ou auto-rejeição, nada pode tirar o que se viveu e se registrou no mais intimo de nosso ser.

E no final a vida é igual a uma chaminé, que você sabe algo lá dentro queima mas você só vê a fumacinha (muitas vezes) branca que o vento (sempre) leva…

smoke_59111

E aquilo que hoje era lindo, hoje já não representa mais a realidade..

Tem um site que gostei muito se quiser conhecer click aqui, é o blog do Favre, lá podemos ver os diversos padrões de beleza com o passar dos tempos e gerações… Eu acho sempre muito interessante o tema.

  <font color="#333333">Foto chaminé: Site Wallpaperweb.org </font>

La coppa dell’amicizia*

19 Nov

Antes de qualquer assunto, hoje faz 1 Mês que Papai faleceu… E a dor da perda é muito maior que qualquer dor física que eu possa sentir…

PAI TE AMO! E SEMPRE ESTÁ MUITO VIVO EM MEU CORAÇÃO!

Sempre dizem que quando a pessoa começa a namorar, ela ‘larga’ os amigos… e eu sempre procurei dar o melhor de mim pra que isso não ocorresse, mas infelizmente, parece que não foi bem o melhor de mim…

La coppa dell’amicizia

Eu sou uma pessoa muito sozinha,  não porque eu goste de ser sozinha, mas talvez porque eu não saiba escolher.

Preciso hoje, após sofrer um baque em minha vida, confessar que eu sou uma idiota, sim, uma perfeita idiota que sempre se deixou levar pelas ideias alheias ao invés de lutar pelas suas. Que viveu os sonhos dos outros ao invés dos meus próprios.

Será que estou sendo muito dura comigo mesma? Não sei. Já magoei algumas pessoas, (mas quem nunca o fez?) E estas foram pessoas tão bacana em minha vida, mas a idiota aqui por querer sempre algo a mais, largava o certo pelo duvidoso e sempre quebrava a cara…

Mas também sofri muito, com pessoas cuja amizade resumia-se em estar comigo enquanto conveniente, ou até que uma oportunidade melhor surgisse. Já vivi amores escondido porque o camarada lá, tinha vergonha de estar ao meu lado, e gente eu aceitava isto. Como pode???

A se eu escutasse mais meu Pai e minha Mãe a minha vida seria outra. Quer um conselho? ESCUTE PAI E MÃE SEMPRE! Mas enfim, é só um conselho… E conselho para muitos são apenas uma forma “educada” de se intrometer na vida alheia. Ou não é? E decididamente este é meu maior arrependimento da vida.

Mas é aquela história, um dia a vida vem e BOOM. Não tá entendendo o BOOM, pois bem o boom é a minha queda, meu joelho e ombros operados com “centos” parafusos e um Angioma no Cérebro.

O que eu começo a fazer? Orar, porque aqui só DEUS pode me curar.

Quando recebi o diagnóstico, minha vida veio como um filme em minha cabeça, e percebo que eu sorrio porque sou teimosa, e resolvi fazer uma lista com o nome das pessoas que eu decepcionei ou que me decepcionaram e tentei escrever ao lado destes nomes o que eu poderia ter feito para elas não serem mais minhas amigas. Gente,  confesso que para alguns eu fiz alguma sim que não foi legal, mas a grande maioria fez uma bela de uma sacanagem comigo. E não eu.

Porém também acontece que amigos se transformem em totais desconhecidos, que não te dizem sequer bom dia… Eu isto percebi ao vir para a Alemanha muito mais intensamente.

É clichê falar isso, mas, a gente acaba descobrindo da pior forma quem são os amigos de verdade, os que permanecem por um tempão na nossa vida. Que no fundo, fazem faltam.. Mas com o tempo, deixam de fazer… Mas sempre causam uma decepção tremenda.

Eu costumava a definir as pessoas (uma “definição” mental) em 3 categorias:

  • Amigos (de coração)- Em quem confio plenamente e que sinto que são amigo até pendurado de cabeça pra baixo no rio cheio de crocodilo…
  • Colegas – São normalmente, pessoas que não sabem que eu não os considero verdadeiros amigos, mas com quem costumo realizar atividades recreativas, desportos, jogos diversos, sair à noite;.
  • Conhecidos – aqueles a quem me limito a dizer bom dia, boa tarde e pouco mais. Raramente passam deste posto.

Só que esta classificação servia para mim, talvez não para você. E hoje já nem sei se serve mais, pois alguns conhecidos tem se mostrado tão amigos neste meu momento de dor…

Porque estou novamente retornando ao assunto amizades, bem a Mayara do Blog Just Mayara,  me mostrou uma humildade que poucas pessoas têm, de afirmarem que não tem amigos por ser uma pessoa difícil, Mayara você não está sozinha, eu também sou muito difícil. Estas foram às palavras que ela usou:

…Às vezes aqui bate a deprê, principalmente pra mim que me acho muito difícil de me dar com as pessoas, na realidade eu me acho estranha, depois que passei a morar aqui me transformei em outra pessoa e sinceramente fora da internet eu não tenho amizades aqui, conheço algumas meninas, mas o meu problema é que não sou do tipo de saber cultivar uma amizade.

Gente, quando eu li a mensagem dela, eu confesso que chorei igual criança, pois eu percebi que tenho o mesmo sentimento. E eu precisa verbalizar, materializar, externar este sentimento sobre o qual nunca tive coragem de explorar, talvez por medo de perceber que a errada seja eu mesma.

Sabe aquela máxima Freudiana, “Quando Paula fala sobre Carla, eu sei mais sobre Paula, do que sobre Carla”. As coisinhas do dia-a-dia, os muitos “por e quês”… os pensamentos por trás das frases, as malícias, as gentilezas, as tentativas de aparecer, de enganar as pessoas… tudo isso qualquer um pode notar. E realmente os piores inimigos são os que se fazem de amigos para melhor te sugar. São pessoas que te cercam, te bajulam e até te dão presentes, mas saiba que para eles, tudo tem um preço e nada sai de graça.

Não quero ser a vítima da situação e nem tão pouco que as pessoas se aproximem de mim, por pena, “ai tadinha ela está doente”. NÃO! Eu não estou doente, eu possuo apenas algo que muitos não tem (graças a DEUS), mas a estar doente, de forma alguma.

O post vai ficar por aqui com um poema de Vinicius de Moraes, pois por agora não tenho mais o que falar… Mas o assunto continua.

Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos… 

Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim… do companheirismo vivido… Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre… 

Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe… nos e-mails trocados… 

Podemos nos telefonar… conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar… meses… anos… até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo… 

Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E… isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida! 

A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente… Quando o nosso grupo estiver incompleto… nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos… 

Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado… E nos perderemos no tempo… 

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades… 

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores… mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!

Vinicius de Moraes

*La coppa dellamicizia
Copo da Amizade é um copo de madeira cuja tampa contém vários bicos, e é usado entre amigos e parentes em festas tradicionais.
Cada um dos convidados bebe, em círculo, de um dos vários bicos (fechando-o à direita e à esquerda com seus polegares) um café forte com açúcar, grappa, cascas de limão e laranja. Essa bebida é chamada café à valdostana; muitas vezes, antes de bebê-la, a mistura é incendiada para libertar os vapores do álcool.
O copo da amizade, normalmente, é feito com madeira de pinheiro, abeto-prateado, ou de Juglans. É usado, normalmente, no Vale de Aosta e na Savoia ( região autônoma com estatuto especial situada no noroeste da Itália)

Reha – Reabilitação

15 Nov

Como já disse antes, eu estou na Clinica de Reabilitação. Mas até chegar aqui fui parar no Hospital novamente.

No domingo passado tive um “trelele” e quando acordei estava no hospital toda cheia de cabos… Preciso confessar que eu estou assustada, pois por anos fui sempre tão saudável e de repente, uma escada em minha vida e tudo se torna tão complicado e incerto?

O médico, (não consigo entender pq Alemão tem tanto medo de médico?) Gente médico no Brasil pensa que é DEUS mais aqui na Alemanha eles tem certeza (coitadinhos)… Mas, é impressionante, o tal médico quer me operar a cabeça em 4 semanas. Hallo??? Cabeça? Operar? 4 Semanas? Quem opera no Natal???

E ficou todo nervosinho, quando eu disse que gostaria de uma segunda opinião, e se tiver que fazer qualquer outra cirurgia esta seria feita no Brasil, ao lado da minha familia.

Gente, o médico poderia ao menos ter conversado comigo, eles nos olham como se estivessemos com uma doença contagiosa.. Olha nunca me senti tão “descriminada” em minha vida. E imaginem que meu Plano de Saúde é Particular, eu pago um fortuna aqui. Se fosse o tal Krankenkasse

Uma rápida explicação, e prometo que faço um post bem detalhado em breve: Aqui na Alemanha os planos de saúde são obrigatórios, e se dividem em privado (private Krankenversicherung) ou Seguro de Saúde Público (gesetzliche Krankenversicherung), até aí fácil de entender, mas só até aí…

O seguro de saúde na Alemanha reembolsa o segurado total ou parcialmente o custo de terapias para a doença , de maternidade e muitas vezes por acidente .

Bem, agora preciso ir pq tenho Eletroterapia… Eis algumas fotos do lugar que estou… Prometo que vou tirar minhas próprias fotos, até pq agora não tem nada florido aqui…

Beijos

Apesar dos pesares ser feliz

5 Nov

Eu estou tão feliz, pois tenho recebido tantas mensagens de carinho e otimismo de amigos queridos e até de pessoas que nunca imaginei que gostassem tanto de mim.

A vida é engraçada mesmo não é, um acidente acontece e do nada nos vemos assim incapacitados de atos que até ontem eram tão automáticos que não nos dávamos conta da complexidade que os envolvia.

Mas é assim mesmo, estamos aqui na vida e cair as vezes faz parte.. E levantar e dar a volta por cima também sempre!

Recebi hoje um e.mail que me emocionou muito, preciso abrir o jogo e dizer que antes de chegar a metade já estava com lágrimas escorrendo pelos olhos. Então resolvi dividir com vocês que mesmo tendo apenas contato virtual, eu aprendi a admirar e ter um carinho todo especial.

Na realidade, penso que somos todas iguais, pessoas que deixaram o Brasil, estando longe da família, dos amigos para ir em busca de um sonho seja ele amoroso, profissional, emocional ou até mesmo espiritual. Mas hoje estamos aqui, nesta blogsfera uma ajudando a outra e provando que mesmo nas dificuldades do dia a dia no estrangeiro o Brasileiro se mantém um povo caloroso, solidário e acima de tudo sempre de braços aberto para acolher com muito carinho.

E antes de postar o e.mail eu quero dizer que eu vou retomar o meu blog agora com meus tópicos habituais e só quero falar de “doença” uma vez por mês (se é que vocês querem ouvir, risos), daqui pra frente fase nova, tempo de fortalecer, curar e edificar.

europabeauty

O Quando de DEUS
Autor Desconhecido
Quando o sonho se desfaz, Deus reconstrói;
Quando se acabam as forças, Deus renova;
Quando é inevitável conter as lágrimas, Deus dá alegria;
Quando não há mais amor, Deus o faz nascer;
Quando a maldição é certa, Deus transforma em bênção;
Quando parecer ser o final, Deus dá novo começo;
Quando a aflição quer persistir, Deus nos envolve com a paz;
Quando a doença assola, Deus é quem cura;
Quando o impossível se levanta, Deus o torna possível;
Quando faltam as palavras, Deus sabe o que queremos dizer;
Quando tudo parece se fechar, Deus abre uma nova porta;
Quando você diz: não vou conseguir, Deus diz: não temas, pois estou contigo;
Quando o coração é machucado por alguém, Deus é quem derrama o bálsamo curador; Quando não há possibilidade, Deus faz o milagre;
Quando só há morte, Deus nos faz persistir;
Quando a noite parece não ter fim, Deus faz nascer o amanhecer;
Quando caímos num profundo abismo, Deus estende sua mão e nos tira de lá;
Quando tudo é dor, Deus dá o refrigério;
Quando o calor da provação é grande, Deus dá a sombra da sua presença;
Quando o inverno parece infinito, Deus traz o verão;
Quando não existe mais fé, Deus diz: acredita;
Quando estamos a um passo do inferno, Deus nos dá a direção do céu;
Quando não temos nada, Deus nos dá tudo;
Quando alguém diz que não somos nada, Deus nos diz que somos mais que vencedores; Quando difícil se torna o caminhar, Deus nos carrega no seu colo.”
 
E só para terminar o post, recebi um e.mail ontem dizendo que o layout do meu Blog está confuso, já disse que eu não me entendo muito bem com esta plataforma, tenho muitas dificuldades em fazer alguns ajustes que gostaria muito de fazer… Mas a peça entre a cadeira e o teclado não é das melhores…
Resolvi fazer esta enquete para pedir a opinião das leitoras reais do blog, porque confesso que pelo o remente do e.mail nunca a vi pelas bandas de cá… 
Mas se você tiver sugestões para melhorar o blog, são sempre bem vindas, mas não precisa me esculhambar fale com carinho por que eu sou sensível… risos…
 
 
Nota

E a vida segue…

15 Out

Ai meninas, antes mesmo de fazer a cirurgia meu maior medo era a cicatriz que ganharia, e como já era de se esperar fiquei com uma cicatriz enorme (foram +- 42 pontos)!
Pelo amor, graças a DEUS eu tenho perna para ter a cicatriz, não me entendam mal, acho cicatrizes interessantes, significa que sobrevivemos a algo. Mas poxa, a minha cicatriz é enorme na parte de trás do joelho, eu já era traumatizada em usar saias e shorts mais curtos, pois desde meus 12 anos sofro com as mini varizes.
A cicatriz do ombro até que posso fazer uma tatoo em cima, não queria mais acho que será uma boa idéia. (quem tiver idéias de tatoo para a parte da frente do ombro, please compartilhe comigo.)
Alguém aqui tem experiencia com cicatrizes? Estou tão cheia de dúvidas. Vou tirar a foto da minha cicatriz ( na verdade não quero espantá-las do blog…)
Um desabafo a parte, me senti um lixo humano quando fui ao hospital para tirar os pontos, acreditem que o médico simplesmente arrancou os danados sem qualquer pomadinha, spray para a dor? Gente quase tive um treco foi uma brutalidade, chorei igual criança por quase 2 horas de tanta dor.
Agora me responda que raio de Hospital é este que não tem um spray, pomada anestésica? Ou será que extrangeiro* não tem direito a ser tratado com dignidade?
Sinceramente eu me senti desrespeitada com pessoa, humilhada como cidadã que também paga impostos e a conta do Hospital. (aqui na Alemanha no caso do meu plano de saúde que é privado, eu preciso pagar primeiro e depois o plano me reembolsa, ainda não entendo o funcionamento de planos de saúde aqui, mas só sei que é assim…)

Os 3 piores momentos dentro do Hospital

Durante meus dias de Hospital posso dizer que 90% das enfermeiras que cuidaram de mim, também são estrangeiras (Russia, Romênia, Hungria…) e assim houve uma boa sintonia entre nós, mas teve um infeliz de um enfermeiro estudante de nome Maximiliam, gente eu não desejo que ele cuide de ninguém…
Eu sou alérgica se bobear até a pensamentos, então mais que depressa logo que me mudei para a Alemanha procurei traduzir todas as minhas alergias e não saio de casa sem minha cadernetinha (esta dica acho muito importante compartilhar), eu fiz uma cadernetinha que contém todos os meus dados, dados de todas as pessoas que se pode entrar em contato em caso de um acidente, minhas alergias, medicação que atualmente faço uso, e alguns problemas de saúde que tenho ou tive que possam influenciar em alguns diagnósticos.
A minha cadernetinha funcionou e me salvou… Mas enfim, e mesmo com uma placa de todo tamanho em meu leito no hospital a “abençoada” enfermeira me deu um medicamento a qual tenho alergia, resultado dormi o dia todo e fiquei com a boca e pescoço dormente e inchado… Mas por sorte e DEUS ao meu lado, ela percebeu a burrada e correu a tempo pelo socorro…
O pós operatório do joelho também foi o dia em que desejei dormir e acordar daqui a 1 ano, foi o dia em que mais senti dor, desespero e medo. Gente, apenas respirar doía que coisa horrível… Só de lembrar meu coração acelera e a cabeça doí…

Curiosidade e fato engraçado

Tomar banho é mesmo prejudicial a saúde aqui na Alemanha, gente como pode uma coisa desta??? Eu estava a 1 semana sem poder tomar banho? O que é isto??? Entrei em desespero, eu não fico sem tomar banho nem um dia, a enfermeira e o médico vem me falar que seria muito prejudicial se eu tomasse banho, os médicos daqui sempre dizem que banho todo dia prejudica a pele… E a falta de banho prejudica a respiração, os pulmões….
Gente o médico me chega dizendo que eu só poderia tomar banho daqui a 2 semanas, quase enfartei… Não respeitei e pedi a minha colega para levar um plastico para “encapar” meus pontos e me enfiei debaixo do chuveiro… Sorte que uma enfermeira me ajudou nesta missão… Graças a DEUS deu tudo certo.
E para não falar em comida de hospital, me respondam com toda sinceridade, como é que uma pessoa com o braço direito imobilizado, apenas com a mâo esquerda livre consegue comer a sobremesa, se esta era uma laranja com casca? E no outro dia um Kiwi também com casca?

Sem contar que não existe geladeira nos quartos… Sem comentários….

Agora é batalhar para voltar a andar normalmente e ter a mobilidade de meu braço direito de volta… Mas como uma boa brasileira, eu não desisto nunca.

* extrangeiro= ser “extraterreste” que sai de sua terra natal para morar em outro pais e é tratado como um ser de outra galaxia…

Enfim

7 Out

Nossa nem acredito que eu estou em casa, no dia 03 de outubro voltei para casa após passar 17 dias no Hospital. Acabei não comentando o resultado da cirurgia porque sei que ainda tenho um longo e difícil caminho pela frente.

Confesso que não sei explicar o que aconteceu comigo, eu fui ao médico e quando estava voltando para casa boom! Acordei em um hospital. Pelo que os médicos me informaram em desmaiei e cai de uma escada um pouco altinha (quando voltar a andar, eu vou voltar ao local do acidente e tirar uma foto da escada), então tenho que dizer que tive muita sorte de ainda estar viva. E se alguém dúvida que Deus existe, aqui estou para dizer que não duvide nunca.

Quebrei um osso do ombro e a Tibia, precisei fazer 2 operações, e tive que colocar metal e parafusos tanto no ombro como na perna. Eu agora estou em casa. Mas a dor no meu corpo é enorme,  e as dificuldades maiores ainda. Atualmente eu preciso de cadeira de rodas para me locomover, mas o médico disse que é provisório, mas confesso que estou com tanto medo.

Eu nunca estive em um hospital a não ser para fazer visitas, mas posso dizer que não quero voltar não. Mas ao menos pude perceber que meu alemão está cada dia melhor. Mas enfim, eu assisti vários filmes, li muito e chorei muito.  Mas agradeci mais ainda a Deus por saber que ele nunca me desempara. E sempre cuida de mim.

A dor no meu corpo era e continua sendo muito forte, o pós operatório não gosto nem de lembrar. Agora é força e garra para seguir com a fisioterapia e voltar a andar e dançar como antes. Não está sendo nada fácil, mas com o carinho de vocês tudo se torna muito melhor.

O que importa é se cuidar e nunca desistir das recomendações médicas. O pós operatório é chato e muito doloroso, e preciso aprender a  ter paciência já que é a longo prazo, (tem que estar muito bem psicologicamente) e contar com o apoio da família é fundamental, mas como tudo nessa vida, não é fácil. Só sabe disso quem viveu a experiência. Mas se você tiver que passar por tudo isso que descrevi, vá com fé que tudo vai dar certo. E lembre-se que há males que vem para o bem. Por algum motivo isso aconteceu com a gente, mas não questiono o porquê. Com tudo isso, aprendi a ser menos racional (é, por incrível que pareça ser menos racional vai ser bom para mim), aproveitar mais o momento, viver mais e melhor.

O poder da paciência

“Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa”. Hebreus 10:36

A Palavra de Deus promete que o homem paciente será perfeito e completo, e não lhe faltará coisa alguma. (Tiago 1:4). Um homem paciente é um homem poderoso, mesmo que as pessoas apresentem um comportamento difícil e desafiador ele se mantém amoroso e com bons pensamentos.
Sem paciência não podemos perseverar para vermos os resultados de nossa fé. Não recebemos nada após cremos imediatamente. Existe um período de espera no tocante a receber de Deus. É durante este período que nossa fé é testada e purificada. Só experimentaremos a alegria de vermos aquilo que cremos se perseverarmos e esperarmos pacientemente.
A paciência não é apenas a habilidade de se esperar, mas também a de se manter uma boa atitude enquanto se espera. Esperar é uma parte da vida que não pode ser ignorada. Vamos passar uma boa parte de nossas vidas esperando; se não aprendermos a fazer isto bem (pacientemente), seremos miseráveis. Deus é tão paciente conosco. E devemos imitá-lo.
Se encoraje a buscar efetivamente a paciência. Isto te levará para a dimensão do poder de Deus.

Ore assim:
“Senhor, me ajude a exercitar todo tipo de paciência, perseverança e longanimidade com alegria abundante (Colossenses 1:11). Em nome de Jesus, amém”.

Oração retirada da Internet

Beleza em grupo???

6 Set
Este texto eu postei em um antigo blog meu, e hoje revirando meus textos (eu salvo todos os meus post em word) encontrei este texto.
Mas mesmo antigo o texto é super atual. Afinal quem nunca se sentiu insegura quanto a própria beleza? E quantas de nós quando estamos junto com um grupo de gente bonita, também näo nós sentimos poderosas?
Bobeira pura…. Somos aquilo que somos, sozinhas ou acompanhadas.
Crédito da Imagem: Google
“Hoje ao ir para a aula, estava a divagar no ônibus quando entraram duas moças uma realmente linda e a outra em ordem (okay leia-se: não chegada a beleza). Mas ao mesmo tempo ela esta tão segura, tão sorridente. Mas aonde eu quero chegar?
Bem descemos no mesmo ponto e a moça bonita foi para um lado e a outra foi para o mesmo lado que eu, de repente aquela confiança virou fumaça…


Isto é igual quando vamos a uma discoteca, ou a um barzinho, a primeira situação que me veio a cabeça foi que sempre que alguém chegar na amiga bonita, o amigo vai chegar na feia para o tal “sacrificio” de amigo. Então é como se a feia soubesse que ao lado da bonita ela vai se dar bem.

Mas na boa, quem dita estas regras de beleza? Porque eu acho que não existem pessoas feias, existem pessoas relaxadas e preguiçosas ao ponto de não se cuidarem okay e também as sem dinheiro (mas não concordo com isto não, porque tá certo que o dinheiro ajuda, mas também podemos ser bonitas sem dinheiro).

Todos nós temos a nossa beleza, e sempre vamos encontrar alguém que gostem de nós pelo que somos. Você também vai encontrar alguém que te ache a mulher mais bonita do mundo. Beleza é questão de gosto. Mas até que ponto?



Eu sempre fui a mais feinha, magra demais, desengonçada demais, minhas amigas sempre lindas e toda perua, sabe o que aconteceu? Depois dos 20, isso inverteu, elas ficaram gordas e parecendo muito mais velhas do que eu, eu me tornei um mulher pode-se dizer bonita, aprendi a me cuidar a usar as roupas que valorizem meu tipo físico, a sorrir (o que nos deixa muito mais bonitas) e principal de tudo aprendi a valorizar mais as pessoas e não as aparencias, na maioria das vezes ela enganam e muito.


Não podemos nos esquecer nunca que nesta vida tudo é fase, as vezes ruim, mas com certeza  ajuda a gente a perceber quem são nossos amigos e amores de verdade, a “feiúra” é uma benção ao contrário do que parece, nos tornamos mais fortes e muito lindas e determinadas.”


*fiz algumas modifcacoes no texto.

“As belezas e as fealdades tornam-se mais evidentes, quando postas umas na frente das outras.” Leonardo da Vinci

Bem, é isto espero que gostem e reflitam. Nada de ficar se achando a mais feia, afinal DEUS fez alguém feio? Tenho certeza que não!

 

Beijos e até o próximo post

Lola