Tag Archives: Recuperação

Papo Besta de hoje, mas deixa eu falar?

20 Jan
Crédito da Imagem: unusedwords.com

Crédito da Imagem: unusedwords.com

Hoje eu quero tirar o dia para bater um papo de mulherzinha aqui no blog. Eu amo maquiagem, embora não seja a melhor maquiadora da face da Terra. Mas eu comecei a fazer uma organização em minhas coisas, até porque 4 meses sem praticamente “mexer” nas minha coisa, acho que tá na hora de o fazer. E preciso dizer que já me sinto mais animadinha para começar a me enfeitar mais, nem que seja para ficar em casa.

Mas gente, eu tenho muita maquiagem, coisas que eu nem sei como usar. Sou uma pateta mesmo. Agora eu joguei muita coisa fora, muita produto vencido, que não quero mais, que estava com uma “cara” duvidosa. Aí eu te falo como nós mulheres somos consumistas. (ai desculpa se você é mulher é não é. Saiba que eu te invejo e muito).

Só que o pior está para vir, acredita que buscando uma forma de organizar melhor minhas maquiagens, eu me deparo com o site da Contem 1G que diz: Não deixar a maquiagem exposta no banheiro ou em lugar que bata sol direto nelas. A umidade do banheiro pode provocar mofo e o sol excessivo pode estragar parte das suas maquiagens. O legal é deixar em um lugar seco e arejado e de preferência com alguns saquinhos de sílica por perto para evitar qualquer tipo de fungo.” E maquiagem vencida ajuda na formação da acne entre outras mazelas“

Pirei né. Minhas maquiagens ficam todas no banheiro. Pronto, lá vai à pessoa aqui rolando a cadeira equilibrando os cestos de maquiagem para a escrivaninha. Pelo sim, pelo não. Troquemos de local.

A minha pele, já não está melhor das peles, e agora me vem esta história. Mas pelo bem da pele de pêssego que almejo, sacrifiquemos um PEQUENO espaço da escrivaninha para as abençoadas makes. Afinal só com make up que abacaxi se parece com pêssego.

Bem, mas voltando a minha veia consumista, eu não aguentei ver minhas “joias” (deixa a pessoa aqui ser feliz ao menos no blog e chamar bijoux de joia tá. Para de implicância), eu acabei comprando um pequeno armário para as danadas. Gente me irritou demais estava tudo espalhado em várias caixinhas. Não conseguia encontrar o que eu queria.

Enchi-me de coragem e dividas, e comprei o tal Schmuckschrank (armário de joias), eu até já tinha visto um em minha última visita ao Ikea, (confere aqui) mas a “irritação” foi tão grande que acabei comprando outro. Quando chegar e estiver tudo organizado eu tiro foto e post.

Agora, para as maquiagens. Ainda estou sem solução. Não acho nem um pouco chique (posso usar esta palavra?) ficar com minhas makes expostas sobre a mesa. Andei vasculhando a internet em busca de alguns organizadores de acrílico, mas até mesmo comprando direito da China pelo tal do aliexpress (sei lá se é isto mesmo) o danado que eu quero é bem carinho. Acho que vou me render a uma maletinha daquelas de alumínio.

Mas sabe do que mais, eu já estou bem nervosa só de pensar que o próximo local a ser arrumado será o meu armário, sapatos e bolsas. Acho que vou ir para os livros e depois encaro o armário.

E falando de sapatos, eu não vejo a hora de poder calçar um salto bem alto. Acho que quando isto a acontecer eu vou andar 365 dias de salto alto. Vou usar até para ir ao banheiro. Pobre é uma miséria. Tá bom, eu já sei disto.  Mas que “vô, isto eu vÔ”!

Anúncios

E no caminho tinha uma escada

31 Out

Como todos já sabe eu cai da escada, quebrei o Úmero e a Tibia, fiz duas cirurgias e agora estou lutando para voltar a andar e levantar meu braço.
E semana passada minha amiga veio me visitar e me perguntou como eu consigo rir sentindo tanta dor. A resposta é simples, DEUS!

Quando acreditamos que Deus está ao nosso lado não existe dor que resista, a minha caminhada agora será longa, a recuperação não está sendo nada fácil, as noites tem sido longas e dolorosas.
Hoje quase 2 meses após o meu “beijo na escada”, muitas dúvidas. Muitas perguntas sem respostas.
E é nesta hora em que realmente vemos e imaginamos coisas que nunca paramos para pensar na vida.
Será que voltarei a andar? E, se voltar, ficarei mancando? Minha perna ficará mais curta que a outra?
Será que meu braço poderá segurar meus bebes (que um dia pretendo ter)? Vou poder movimentar meu braço novamente?
Como será minha vida daqui para frente?
Medo…Confesso que tive mais medo. Mas hoje estou confiante.

Recapitulando do dia do acidente até hoje posso dizer que o tempo no hospital parece uma eternidade. Se para pessoas que falam o mesmo idioma já é dificil imagina quando não se fala fluentemente o idioma dos médicos e das enfermeiras. (mas posso dizer que até que consegui fazer um intensivo de alemão nestes 17 dias, aprendi várias novas palavras e me sai bem, entendi e fui entendida).

A Primeira semana após as cirurgias, reposo total. Muita medicação forte para aliviar a dor que incomoda bastante.
E muita paciencia para conseguir ficar na cama o dia todo. Receita não existe, cada um sofre e fica feliz a seu modo.  O maior segredo(se é que podemos chamar de segredo) é tirar proveito desse momento forçado de pausa.

Bilder4

A 2ª semana: A depressão insistia em se instalar, a dor ainda é constante. O braço e a perna estão “entalados” para  evitar movimentos bruscos. A televisão, livros e revistas meus melhores amigos.

Ainda tinha noites sem dormir,  e o pior é ter que “tentar” dormir de barriga para cima, confesso que eu não sei dormir assim, então outra adaptação. E quando conseguia adormecer, dava trancos com a perna, onde acordava gritando e chorando de dor.

A medicação ainda é bem forte, e por enquanto apenas gelo e massagem.

A 3ª semana:  Finalmente retornar para casa, mas é agora que as coisas melhoram e complicam. Melhoram por estar em casa e poder passar meu tempo com as minhas coisas, sem toda hora ficar entrando uma pessoa estranha em meu quarto, sem eu precisar sorrir quando minha dor é maior que qualquer outro sentimento.

E ruim, por que agora o cuidado deverá ser triplicado, pois estou em casa e qualquer emergência não será tão rápida controlada. (até a ambulância chegar e eu conseguir estar no hospital, são quase 22 km de distância…)

Mas comecei a fisioterapia 3x por semana, estou fazendo a 3x por dia por 30 minutos a flexão da perna em 60 graus com ajuda de um aparelho de flexão. E medicação e injeção contra trombose (esta muito importante, vou precisar por no mínimo 3 meses).

IMG_20131028_093905

4ª Semana: Peço a Deus paciência e sabedoria para lidar com o tempo extra e a frustração decorrente da limitação. Mas é melhor ficar em repouso do que forçar para andar, pressionando a perna e depois ter sérios problemas.

Esta semana foi complicada, acreditem que os maqueiros da Cruz Vermelha, me deixaram cair na escada? Resultado bati o ombro operado na parede, e vou precisar ficar mais semana com a tala, o que seriam 6 semanas agora são 7 semanas.

Após revisão da cirurgia, volto do Hospital para casa otimista, mesmo ainda achando que a cirurgia foi um ato extremo, mas agora isto é passado, A calcificação do osso é muito importante na recuperação e segundo o médico está tudo dentro do esperado.

A dor ainda é enorme, principalmente a noite, mas neste ponto tudo que precisamos para nos recuperar 100% é paciência e perseverança.

A 5ª Semana: Bem, posso dizer que já comecei a semana com bastante dor, meu pé está queimando de dor, o médico disse que isto é bom sinal, significa que minha lesão nervosa está reagindo bem.

Sim, após a cirurgia do joelho, eu tive uma lesão nervosa, o que é isto? Bem, nas cenas dos próximos capítulos eu explico. Senão o post vai ficar muito longo.

Deus não nos dá peso que não podemos carregar…e a lição que eu carrego desde então e viver cada dia como um milagre de Deus.

 

Enfim

7 Out

Nossa nem acredito que eu estou em casa, no dia 03 de outubro voltei para casa após passar 17 dias no Hospital. Acabei não comentando o resultado da cirurgia porque sei que ainda tenho um longo e difícil caminho pela frente.

Confesso que não sei explicar o que aconteceu comigo, eu fui ao médico e quando estava voltando para casa boom! Acordei em um hospital. Pelo que os médicos me informaram em desmaiei e cai de uma escada um pouco altinha (quando voltar a andar, eu vou voltar ao local do acidente e tirar uma foto da escada), então tenho que dizer que tive muita sorte de ainda estar viva. E se alguém dúvida que Deus existe, aqui estou para dizer que não duvide nunca.

Quebrei um osso do ombro e a Tibia, precisei fazer 2 operações, e tive que colocar metal e parafusos tanto no ombro como na perna. Eu agora estou em casa. Mas a dor no meu corpo é enorme,  e as dificuldades maiores ainda. Atualmente eu preciso de cadeira de rodas para me locomover, mas o médico disse que é provisório, mas confesso que estou com tanto medo.

Eu nunca estive em um hospital a não ser para fazer visitas, mas posso dizer que não quero voltar não. Mas ao menos pude perceber que meu alemão está cada dia melhor. Mas enfim, eu assisti vários filmes, li muito e chorei muito.  Mas agradeci mais ainda a Deus por saber que ele nunca me desempara. E sempre cuida de mim.

A dor no meu corpo era e continua sendo muito forte, o pós operatório não gosto nem de lembrar. Agora é força e garra para seguir com a fisioterapia e voltar a andar e dançar como antes. Não está sendo nada fácil, mas com o carinho de vocês tudo se torna muito melhor.

O que importa é se cuidar e nunca desistir das recomendações médicas. O pós operatório é chato e muito doloroso, e preciso aprender a  ter paciência já que é a longo prazo, (tem que estar muito bem psicologicamente) e contar com o apoio da família é fundamental, mas como tudo nessa vida, não é fácil. Só sabe disso quem viveu a experiência. Mas se você tiver que passar por tudo isso que descrevi, vá com fé que tudo vai dar certo. E lembre-se que há males que vem para o bem. Por algum motivo isso aconteceu com a gente, mas não questiono o porquê. Com tudo isso, aprendi a ser menos racional (é, por incrível que pareça ser menos racional vai ser bom para mim), aproveitar mais o momento, viver mais e melhor.

O poder da paciência

“Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa”. Hebreus 10:36

A Palavra de Deus promete que o homem paciente será perfeito e completo, e não lhe faltará coisa alguma. (Tiago 1:4). Um homem paciente é um homem poderoso, mesmo que as pessoas apresentem um comportamento difícil e desafiador ele se mantém amoroso e com bons pensamentos.
Sem paciência não podemos perseverar para vermos os resultados de nossa fé. Não recebemos nada após cremos imediatamente. Existe um período de espera no tocante a receber de Deus. É durante este período que nossa fé é testada e purificada. Só experimentaremos a alegria de vermos aquilo que cremos se perseverarmos e esperarmos pacientemente.
A paciência não é apenas a habilidade de se esperar, mas também a de se manter uma boa atitude enquanto se espera. Esperar é uma parte da vida que não pode ser ignorada. Vamos passar uma boa parte de nossas vidas esperando; se não aprendermos a fazer isto bem (pacientemente), seremos miseráveis. Deus é tão paciente conosco. E devemos imitá-lo.
Se encoraje a buscar efetivamente a paciência. Isto te levará para a dimensão do poder de Deus.

Ore assim:
“Senhor, me ajude a exercitar todo tipo de paciência, perseverança e longanimidade com alegria abundante (Colossenses 1:11). Em nome de Jesus, amém”.

Oração retirada da Internet